Cuidado com o “seguro pirata”

 

Algumas cooperativas e associações comercializam a chamada proteção veicular como se fosse um seguro comum, só que até 70% mais barato, além de oferecer benefícios como rastreador grátis, seguro de vida e auxílio-funeral. Ao aderir a um desses serviços, o consumidor torna-se um associado ou cooperado e passa a pagar uma mensalidade, no entanto, quando ocorre um sinistro e o consumidor aciona o serviço, ele nem sempre recebe a assistência prometida, pois as cooperativas não têm reservas financeiras para cobrir os consertos. Além disso, não é raro essas cooperativas/associações fecharem sem dar satisfação.

Fonte: Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor